\ Paixão por Bauru

O Problema:

A Associação Bauru Basket Team nasceu em 2007, retomando um projeto que havia sido encerrado em 2002 com a saída do patrocínio da Tilibra/Copimax, logo após a conquista do campeonato Brasileiro daquela temporada.

A equipe vem obtendo resultados representativos nas últimas temporadas, conseguindo constantemente classificações para os playoffs dos principais torneios nacionais e sul-americanos. Além disso, alguns atletas do time de Bauru participaram dos jogos das estrelas da NBB, entre eles Larry Taylor, convocado para a seleção brasileira que disputou os jogos olímpicos de Londres 2012, e Gui Deodato, que disputou o Sul-Americano pelo Brasil.

Através de importantes resultados, como títulos Paulista e Brasileiro, ainda na época do Tilibra/Copimax, a equipe criou uma identidade com a cidade e despertou a paixão pelo esporte, incluindo torcedores de cidades da região.

O Bauru Basket realizou uma grande campanha na temporada 2011/2012, porém, com o término das competições, chegava também o fim do contrato com o seu patrocinador principal, colocando em risco a continuidade do projeto.

Além disso, o contrato da maioria dos jogadores se encerrava logo após o término das competições, e a renovação das principais peças dependeria de novos patrocinadores e a manutenção de alguns dos atuais.

No início da temporada 2011/2012, o Bauru Basket fechou apenas 42% das possibilidades comerciais geradas.

 

O Diagnóstico:

A agência identificou que a marca “Bauru Basket” era pouco explorada e não apresentava adequadamente os benefícios para as empresas se associavam ao projeto, pois o foco era sempre a equipe.

Havia engajamento entre os veículos de comunicação regional, porém esse espaço não era utilizado em prol do fortalecimento da marca e relacionamento com clientes e prospects. O torcedor era pouco envolvido no processo de divulgação da marca.

O canal comercial era único, sendo que a diretoria do Bauru Basket fazia o contato com os prospects tentando agendar visitas e mostrar as possibilidades.

Além disso, não havia uma definição clara das possibilidades comerciais que as marcas poderiam explorar ao patrocinar a equipe. Os esforços ficavam concentrados apenas nas logomarcas estampadas nos uniformes.

 

O Plano:

Aproveitar o bom momento vivido pela equipe dentro de quadra para captar novos patrocinadores e atingir uma receita de cerca de 85% das possibilidades comerciais.

Para mexer com o emocional foi criado o nome “Basquete Paixão de Bauru”, ressaltando o sentimento que a cidade e os cidadãos têm pelo esporte e pela marca Bauru Basket.

Nas ações de comunicação deveria ser mostrada a força da marca Bauru Basket a possíveis investidores, apresentando todos os pontos positivos de associar-se ao projeto. O processo de captação de patrocínios deveria ser inverso, ou seja, estimulando que o próprio empresário procure o Bauru Basket. Outro fator importante seria fazer com que os veículos de comunicação regional adotassem o projeto.

Para dar destaque e despertar a atenção, a campanha também deveria envolver toda a torcida para estabelecer uma comunicação forte e impactante, fidelizando torcedores e tornando-os parte do projeto. Para isso, seriam utilizadas as imagens dos principais ídolos da equipe: Larry Taylor, Gui, Fischer, Jeff e do técnico Guerrinha, para uma associação positiva com o projeto.

Toda a comunicação deveria mostrar os benefícios e oportunidades das marcas ao se engajarem. As estratégias visavam aproveitar ao máximo o relacionamento com os veículos de comunicação para divulgação do projeto. Também era necessário aproveitar a alta divulgação espontânea que estava sendo gerada com a possível convocação de Larry Taylor para defender a seleção Brasileira nas Olimpíadas. Outra oportunidade foi através do atleta Gui, que havia conquistado o título de melhor enterrada no jogo das estrelas.

E mais: foi criado um programa de sócio torcedor, incentivando os torcedores a comprarem pacotes e apoiarem o projeto.

 

A Execução:

Para atingir os objetivos traçados, foram utilizadas estratégias de comunicação e relacionamento.

Para apresentação da campanha foi feita uma coletiva de imprensa, onde todos os objetivos e estratégias adotadas foram apresentados. Através de um hotsite, foi criado um canal de relacionamento direto com prospects e torcedores para apresentação das possibilidades comerciais.

Após isso, foram veiculados anúncios de jornal nos principais veículos da cidade, em datas e cadernos estratégicos. Também foram veiculados spots de 30” nas principais rádios de Bauru. Outdoors foram posicionados em pontos estratégicos da cidade, onde há grande fluxo de veículos e de empresários.

A campanha também foi divulgada na Web através de ações nas mídias sociais, envio de e-mail marketing a um mailing segmentado e envio de press release a importantes veículos de comunicação, locais e nacionais.

Todas as peças da campanha exploravam as imagens dos ídolos da equipe, mostrando e associando a principal característica de cada jogador aos benefícios que cada marca alcançaria ao se associar ao projeto. O hotsite era divulgado com destaque, objetivando levar torcedores e investidores a conhecer as possibilidades.

 

O Resultado:

A campanha gerou grande engajamento entre empresários e torcedores, o que proporcionou um aumento na arrecadação de patrocínios, onde 8 novos patrocinadores entraram no projeto, incluindo um novo patrocinador principal, que dá o nome de Paschoalotto/Bauru Basket para a equipe desde a temporada 2012/2013. Dos patrocinadores atuais, 9 renovaram ou aumentaram suas cotas.

Segundo a diretoria, foram mais de 35 reuniões para apresentação do projeto a empresários que demonstraram interesse.

O projeto de sócio torcedor rendeu grande número de associados. A campanha ganhou destaque em importantes veículos de comunicação do país, com destaque para o próprio site da NBB, organizadora do campeonato Brasileiro de Basquete.

MR\TEMPO Marketing com Estratégia  |  (14) 3234-6399 / (14) 99193-8874 / (14) 99193-8707  |  Copyright 2019© | Todos os Direitos Reservados